Quando buscar ajuda

 

O primeiro ponto a esclarecer é que a psiquiatria não cuida apenas de doentes sem crítica, que estejam delirantes ou com alucinações. Cuidamos de ansiedade, depressão, instabilidade, irritabilidade, agitação. Enfim, cuidamos do sofrimento psíquico. Todos nós, em maior ou menor grau, devemos experimentar sentimentos de tristeza, angústia, ansiedade, alegria, raiva, irritação. São parte da vida - ninguém pode ser apático, anestesiado. São reações normais ao eventos vitais.

O limite que faz com que pensemos em doença é o sofrimento prolongado para si e outrem. Quando os estados passam a ser duradouros, comprometendo esferas social, familiar, laborativa e/ou afetiva, devemos pensar em procurar um profissional. Infelizmente muitas pessoas levam anos até iniciar o tratamento - geralmente mais de cinco. Isso pode ajudar a cronificar certos quadros, dificultando seu tratamento.

Na dúvida, busque informações e auxílio.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar." />